CTR Gestão Empresarial

Finanças e Tributos

Finaças e Tributos

Planejamento e controle financeiro – Saiba o que vai acontecer na sua empresa:

O planejamento e controle financeiro deveriam ser itens altamente profissionalizados na gestão empresarial, porém na prática não é isto que acontece e os resultados são desastrosos, tanto para a empresa e empresários quanto para os funcionários e clientes. Ninguém sai ganhando.

Para que uma empresa possua saúde financeira, é necessário que a gestão das finanças seja profissional e que utilize as ferramentas adequadas para o tratamento dos dados que são armazenados e organizados, dando à empresa a visualização correta e em tempo real de todos os dados financeiros envolvidos em cada fase do ciclo de venda dos produtos/serviços do negócio. (mais)

Geralmente as empresas que não realizam planejamento e controle financeiro adequado encontram problemas dos mais variados na gestão financeira, entre eles: dificuldades para implantar controles, falta de diretrizes para aplicação e direcionamento dos recursos, incapacidade de gerar fundos de reserva para novos projetos e investimentos, fluxo de caixa apertado, endividamentos, passivos descobertos, pagamentos dos impostos com atraso frequente, dificuldades em tomar ações de redução de custos, dentre outros.

O planejamento e controle financeiro devem ser constantemente revistos e readequados às necessidades atuais do negócio, de acordo com as mudanças do ambiente externo e interno. Quando utilizados corretamente, o planejamento e o controle financeiro aumentam significativamente a qualidade das decisões que impactam as finanças da empresa. A forma como a empresa gera lucro fica transparente e os recursos necessários para atingir os objetivos empresariais tornam-se claros e objetivos.

Principais características do produto:

  • Melhor entendimento sobre o fluxo de caixa da empresa;
  • Tratamento da sazonalidade;
  • Conhecimento e mapeamento dos custos fixos
  • Conhecimento e mapeamento dos custos variáveis
  • Definição da margem de contribuição dos produtos
  • Análise dos resultados operacionais
  • Criação da base de dados para o estudo de precificação
  • Implantação e utilização de indicadores
  • Análise e adequação dos processos existentes
  • Avaliação do perfil dos investimentos.

Planejamento e controle contábil – Trabalhe dentro das regras:

A cada dia que passa, o poder público está mais informatizado e inteligente, exigindo que as empresas estejam devidamente amparadas nas leis, agindo de forma correta e austera. Esta característica, de certa forma, está forçando as empresas a controlarem suas relações com o fisco com maior acuidade e cautela, o que naturalmente os obriga a buscar conhecimento técnico e este por sua vez nem sempre está disponível dentro da própria empresa. Nós ajudamos a sua empresa a economizar. (mais)

O mercado globalizado, altamente competitivo, também exige das empresas uma boa administração, especialmente com relação ao planejamento tributário e gerenciamento contábil.

Todavia, ressaltamos, em forma de tópicos, as principais características que levam as empresas de todos os segmentos a procurarem os serviços especializados de assessoria contábil, conforme abaixo:

  • Custos elevados para manter um departamento técnico de assessoria contábil na empresa;
  • Necessidade constante de investimento em treinamento, estudo e pesquisa, de forma que o departamento técnico mantenha-se totalmente atualizado com as rápidas e dinâmicas mudanças das legislações brasileiras, em todos os seus espectros;
  • Altíssima competitividade, sendo que o planejamento tributário e o gerenciamento adequado da empresa é diferencial competitivo crucial;
  • Baixo nível de centralidade da área contábil, apesar de altamente estratégico;
  • Necessidade cada vez maior de flexibilidade e ajuste no modelo de tributação, adequando-se rapidamente as mudanças impostas pelo mercado.

As empresas que desejam fazer uma análise pontual ou constante do plano de contas contábil buscando por adequações às rápidas mudanças nas leis beneficiam-se por estarem antenadas com as principais diretrizes e regras tributárias do segmento de atuação. Este simples processo evita problemas de ordem administrativa e financeira com os órgãos governamentais, facilitando a vida do empresário e melhorando a sustentabilidade da empresa no médio e longo prazo. Os principais benefícios estão relacionados à redução de custos gerais (com consequente aumento dos lucros) e à adequação às leis brasileiras.

Principais características do produto:

  • Análise da situação atual e das demandas da empresa;
  • Gerenciamento da contabilidade para tomada de decisões;
  • Acompanhamento periódico e aferição da qualidade de documentos enviados/recebidos com demonstrativos analíticos das pendências com críticas e sugestões de soluções;
  • Implantação de normas de padronização e racionalização de procedimentos para a elaboração dos documentos contábeis;
  • o Intermediação com assessorias de contabilidade.

As analises técnicas utilizadas para aplicação destes produtos estão em acordo com o Conselho Federal de Contabilidade e atendem aos princípios internacionais USGAAP/FASB.

Trabalhe em acordo com as leis brasileiras sem pagar tributos desnecessários por falta de conhecimento. Lucre mais.

Planejamento Tributário – Economize e aumente os lucros:

O planejamento tributário é o conjunto de sistemas legais que visam diminuir o pagamento de tributos. O contribuinte tem o direito de estruturar o seu negócio da maneira que melhor lhe pareça (desde que atenda às leis), visando a diminuição dos custos de seu empreendimento, inclusive dos impostos. É aqui que nós entramos. (mais)

No Brasil, existem mais de 80 diferentes taxas, impostos e contribuições. Todos nós, direta ou indiretamente, somos contribuintes destes encargos.

Como contribuintes, temos duas formas de diminuir encargos tributários. A maneira legal chama-se elisão fiscal (mais conhecida como planejamento tributário) e a forma ilegal denomina-se sonegação fiscal.

Existem diferenças entre a sonegação fiscal e a elisão fiscal (planejamento tributário):

A fraude ou sonegação fiscal consiste em utilizar procedimentos que violem diretamente a lei fiscal ou o regulamento fiscal. É uma fraude dificilmente perdoável porque ela é flagrante e também porque o contribuinte se opõe conscientemente à lei. Os juristas a consideram como repreensível.

Já no planejamento tributário não há qualquer tipo de fraude. Admite-se que os contribuintes têm o direito de recorrer aos seus procedimentos preferidos, autorizados ou não proibidos pela lei, mesmo quando este comportamento prejudica o Tesouro.

Finalidade do Planejamento Tributário:

O planejamento tributário tem um objetivo: a economia (diminuição) legal da quantidade de dinheiro a ser entregue ao governo. Os tributos (impostos, taxas e contribuições) representam importante parcela dos custos das empresas, senão a maior. Com a globalização da economia, tornou-se questão de sobrevivência empresarial a correta administração do ônus tributário.

Três são as finalidades do planejamento tributário:

  • 1) Evitar a incidência do fato gerador do tributo.
  • 2) Reduzir o montante do tributo, sua alíquota ou reduzir a base de cálculo do tributo.
  • 3) Retardar o pagamento do tributo, postergando (adiando) o seu pagamento, sem a ocorrência da multa.

Devemos cuidar disso, pois em média, 33% do faturamento empresarial é dirigido ao pagamento de tributos. Do lucro, até 34% pode ser destinado aos impostos. Da somatória dos custos e despesas, mais da metade do valor é representada pelos tributos. Assim, é imprescindível a adoção de um sistema de economia legal. Costumamos dizer que as empresas tem um sócio chamado governo, que não participa da gestão do negócio, não assume riscos, não aporta capital e, no entanto, fica com 1/3 do negócio. As empresas possuem gestores cuidando de cada área dentro da empresa. Perguntamos: Dentro da sua organização, existe alguém especializado pensando e cuidando da economia tributária?

Planejamento Tributário como obrigação dos administradores:

A Lei das S/A prevê a obrigatoriedade do planejamento tributário, por parte dos administradores de qualquer companhia, pela interpretação do artigo 153 ("O administrador da companhia deve empregar, no exercício de suas funções, o cuidado e a diligência que todo homem ativo e probo costuma empregar na administração dos seus próprios negócios").

Portanto, antes de ser um direito, uma faculdade, o planejamento fiscal é obrigatório para todo administrador. Desta forma, no Brasil, tem ocorrido um crescimento significativo do planejamento tributário como prática das organizações. Num futuro muito próximo, a omissão desta prática irá provocar o descrédito e a perda de competitividade dos administradores omissos ou que não possuem este conhecimento.

Planejamento tributário é sinônimo de economia e saúde financeira para a sua empresa. Teremos prazer em ver a sua empresa economizando recursos importantes e lucrando mais. Este é o propósito.

Precificação e Comercialização – Seja competitivo e rentável:

Muitas empresas não aplicam técnicas de precificação que comtemplam todas as variáveis que deveriam compor os custos dos produtos, seja por falta de conhecimento técnico, falta de interesse ou ainda por falta de tempo. O resultado disso é que frequentemente as margens de lucro reais são inferiores as margens de lucro planejadas e os empresários não conseguem entender porque eles vendem e não conseguem aferir os lucros desejados e acumular caixa.

Precificar não é uma tarefa simples, especialmente a precificação dos serviços. É necessário levar em conta todas as variáveis que compõem o custo do negócio, tanto os fixos quanto os variáveis, diretos e indiretos. Esta é a única forma de calcular custos e preços com precisão, desta maneira, os modelos de precificação devem ser otimizados ao perfil de cada negócio. Torne-se mais competitivo e rentável. (mais)

Quando possui um bom método de precificação, o empresário deve conseguir responder algumas questões facilmente, entre elas:

  • Qual a rentabilidade de cada produto do meu portfólio?
  • Qual a margem de contribuição dos meus produtos/serviços?
  • Qual é a melhor classificação das vendas? Por cliente, tamanho do faturamento, tipo de produto, famílias de produtos, por região, etc.
  • Remunero adequadamente meus vendedores?
  • Tenho politica comercial adequada a cada produto?
  • Quais são os custos que afetam o meu preço?
  • Qual estratégia de precificação devo adotar?
  • Qual a sensibilidade do meu cliente ao preço?
  • Como alinhar o preço aos objetivos estratégicos?
  • O mix de marketing é compatível com os objetivos estratégicos?

A adoção de técnicas de precificação e comercialização facilitam a criação de políticas comerciais aderentes ao perfil do negócio, melhorando a segurança e a flexibilidade nas negociações, aumentando o direcionamento de esforços para as famílias de produtos estratégicos que sejam rentáveis.

Principais características do produto:

  • Entendimento do negócio e mercado;
  • Análise da cadeia de valor dos produtos;
  • Definição estratégica do mix de produtos;
  • Desenho da árvore do produto;
  • Posicionamento de mercado;
  • Avaliação do estágio tecnológico;
  • Apuração da capacidade instalada;
  • Levantamento dos custos fixos e gastos gerais;
  • Definição do lucro esperado;
  • Formação da margem de contribuição – MC;
  • Formação da margem de contribuição orçamentária;
  • Apuração dos custos variáveis diretos – CVD;
  • Formação do preço de venda – FPV;
  • Acompanhamento da utilização da capacidade produtiva;
  • Apuração do resultado operacional;
  • Criação e aplicação de indicadores.

Ferramentas adotadas:

  • Mark –up
  • Margem de contribuição
  • Função Demanda
  • Elasticidade preço/Venda
  • Teoria de Monte Carlo
  • Matriz B.C.G.

Adotar uma boa técnica de precificação pode ser a diferença entre sobrevier ou não, ou ainda, o diferencial para uma maior lucratividade empresarial. Precificar de forma incorreta e vender muito é uma grande armadilha, não caia nela.

Valoração de empresas – Identificando o valor do seu negocio e maneiras de valoriza-lo

Procuramos conhecer o valor do negócio, antes de tudo, para continuar a ter um ativo atraente e valorizado pelo mercado, no entanto, o objetivo da avaliação de uma empresa pode ser a intenção de venda ou compra, de uma parte ou da totalidade da empresa. Pode também, ser efetuada por motivo de separação de sócios ou acionistas, por motivos fiscais ou para cisão da empresa. Estes propósitos nos conduzem a diferentes modos de avaliação, de acordo com as características empresariais e propósito da análise. A CTR ajuda a sua empresa a realizar estes cálculos com técnica e metodologias reconhecidas pelo mercado. (mais)

Por que eu preciso saber o valor da minha empresa?

Tome como exemplo um carro. Quanto mais bem cuidado for, mais atrativo e melhor preço ele terá na revenda.

Na administração, a avaliação de empresas e negócios consiste no processo técnico usado para apurar o valor de uma determinada entidade.

Existem diversos modelos e variadas técnicas, simples ou mais complexas para apurar o valor da empresa, residindo, no entanto, a complexidade sobretudo nos valores subjetivos que revestem a avaliação, pois o valor de uma empresa é, em última análise, o equilíbrio entre o que o vendedor aceita como preço perante todas as alternativas de que dispõe, e o que o comprador estiver disposto a pagar, que poderá incluir além do valor de mercado esperado.

Avaliar significa apurar ou estimar o valor de determinada coisa, assim avaliar é sem dúvida um processo bastante subjetivo, pois depende de um conjunto de vários fatores condicionantes. Alguns deles subjetivos, como por exemplo: as características do avaliador, a finalidade da avaliação (compra, venda, fusão e/ou liquidação), do contexto econômico, social e político em que a avaliação é realizada, bem como dos diversos modelos de avaliação existentes. Na valoração, portanto, aplicamos instrumentos técnicos e submetemos ao juízo da finalidade da avaliação.

Neste contexto, conhecer o valor da empresa ou negocio, passa a ser uma postura estratégica.

A CTR Consulting realiza a valoração de mercado para a sua empresa, discutindo a melhor abordagem e aplicando técnicas aderentes ao perfil do seu negócio e aos objetivos do processo.

Auditoria – é o que parece ser?

Muitas vezes os empresários ou interessados precisam de uma validação externa e isenta sobre a real posição patrimonial dos bens e direitos da empresa, para isso é necessário que a empresa apresente itens como alto nível de controle, objetividade e transparência na prestação de contas.

A realização frequente de auditorias é uma proteção à saúde da empresa, diminuindo os riscos de negócio relacionados a aplicação da legislação contábil, fraudes contábeis e falta de controle patrimonial, bem como a falta de confiança no gerenciamento das operações e dos riscos societários. (mais)

Principais características do produto:

A auditoria deverá sempre estar alinhada com os objetivos do negócio ou do requisitante (para publicação, para tomada de decisões, para acompanhamento e controle, para prestação de contas e transparência, para fusão/cisão de empresas, para prevenir ações fraudulentas).

As ações realizadas pela equipe CTR estão em acordo com as normas técnicas que regulamentam os setores: Embracon, Conselho Federal de Contabilidade , Lei das S.A.s, normas aplicadas pelo fisco Municipal, Estadual e Federal, CPC`s, Conselho Federal de Contabilidade e respeito aos princípios internacionais USGAAP/FASB.